Skip to content

Coluna Quem Inspira: Marilise Evelyn

Marilise Evelyn – membro da coordenação do RHQI

Para nossa coluna Quem Inspira de hoje tivemos o prazer de conversar com Marilise Evelyn, coordenadora do RH Que Inspira e Gestora de RH da Ancar Ivanhoe.

Quem já teve o prazer de conhecer a Marilise, com certeza, percebeu que ela possui um sotaque bem próprio. Ela nasceu no Sul mas, por ser filha de militar, teve a oportunidade de morar em diversos estados brasileiros, tendo a chance de aprender e absorver o melhor de cada canto do nosso país.

 

Quando você decidiu que RH era o caminho para você?

Na verdade meu primeiro emprego em RH foi em Manaus. Eu estava na faculdade de Psicologia e, apesar de querer seguir a carreira clínica, eu precisava de um estágio e surgiu uma oportunidade no RH de uma empresa. Durante a minha entrevista, após explicar que meu desejo era poder ajudar pessoas, a minha, então, futura gestora me falou algo que eu nunca esqueci; ela disse: “você não acha que dentro das empresas as pessoas sentem uma carência de quem olhe por elas?”. Aquilo me tocou e eu percebi que fazia sentido seguir essa carreira.

Eu entrei no RH e nunca mais saí. Inclusive, essa gestora é uma amiga até hoje.

 

Você morou e trabalhou em diversas outras cidades brasileiras. Você encontrou desafios trabalhando com culturas de regiões tão diferentes?

Sim, além de Manaus, trabalhei em Joinville, São Paulo, Curitiba, Minas e, agora, no Rio de Janeiro. Trabalhar em lugares tão diferentes é realmente um desafio mas também me trouxe muita maturidade profissional. Acredito que o meu principal desafio, no início, foi me adaptar a essas novas culturas. Eu precisava entender que o ritmo de trabalho de cada lugar é diferente e que eu precisava me conectar com essas pessoas da mesma forma para conseguir fazer um bom trabalho.

Por exemplo: Em Manaus as pessoas são super relacionais, elas querem se sentir próximas das pessoas com quem elas trabalham. Já em Joinville as pessoas já são mais pragmáticas, elas querem ver muitos resultados com números, dados e gráficos. Em São Paulo, por sua vez, as pessoas tem muito mais um foco no futuro, a palavra de ordem é planejamento.  Logicamente isso não é uma ciência, é só uma questão de estilo de trabalho.

 

Como tudo isso impactou na líder que você é hoje? Por quê sua equipe fala que a “Marilise vai do Oiapoque ao Chui”?

Acredito que todas essas experiências impactaram positivamente a profissional que eu me tornei. Minha equipe brinca que eu vou do Oiapoque ao Chui porque toda essa vivência que eu tive me fez uma pessoa muito adaptável. Eu consigo permear com muita facilidade por todos nos níveis hierárquicos das empresas, me conectando com as pessoas.

Além disso, o fato de eu lidado com vários estilos de liderança, me ajudou a formar a minha. Sou uma gestora que dá muita autonomia a equipe. Eu não sou apegada a minha cadeira, antes de qualquer coisa, eu estabeleço vínculo com a minha equipe e depois eu vejo o que cabe melhor a cada pessoa e como a gente pode fazer para crescer juntos.

 

Aproveite e leia também a entrevista de Douglas Ribeiro para o Quem Inspira!

 

Recentemente você foi estudar nos EUA. Como foi essa experiência e o que ela trouxe para você?

Foi uma experiência incrível. O objetivo era melhorar o meu inglês mas eu aprendi muito mais do que isso. Obviamente saber o idioma é muito importante, mas o que realmente importa é a nossa essência. Quando a a gente se expôe, quando a gente mostra os nossos valores, as coisas acontecem.

Dificuldades nós vamos enfrentar em todos os níveis da nossa vida, a forma como nós vamos nos posicionar frente a essas dificuldades é o que importa. Todas as vezes em que eu fui honesta, respeitosa e pedi ajuda, eu tive um feedback super positivo. Eu fiz amigos, me comuniquei, aprendi e criei memórias inesquecíveis. Recomendo essa experiência para todo mundo!

 

Por fim, o que te fez entrar pro RHQI? 

Encontrei no RH Que Inspira um lugar que tem tudo a ver com o meu propósito de vida. Gente precisa de gente que olhe para gente. A matéria-prima do RH é gente. O RHQI é um grupo que olha para pessoas e por isso eu adoro fazer parte desse grupo. Nós estamos sempre tentando alinhar quem pode dar algo com quem precisa receber algo.

Tenho muito orgulho de fazer parte de um movimento tão especial.

Deixe um Comentário





Scroll To Top