Skip to content

Você está preparado para o futuro?

Você sabia que até 2020 35% das habilidade que hoje são necessárias para o mundo empresarial irão mudar? Este é o dado apontado pelo Fórum Econômico Mundial em 2016. Você está preparado para o futuro?

 

Você está preparado para o futuro?

 

Estamos nos aproximando cada vez mais da Quarta Revolução Industrial ou da Revolução 4.0, você sabia? Isto significa que estamos entrando em uma Era na qual a tecnologia será integrada entre a digital, a física e a biológica e sua velocidade, alcance e impacto já começam a ser percebidos.

A forma como nos relacionamos com a tecnologia está evoluindo e, consequentemente, irá transformar em breve o relação o futuro do trabalho. Segundo Klaus Schwab, autor do livro A Quarta Revolução Industrial:

“Estamos a bordo de uma revolução tecnológica que transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Em sua escala, alcance e complexidade, a transformação será diferente de qualquer coisa que o ser humano tenha experimentado antes”.

Esta revolução significa que entraremos na Era da Automatização de processos que hoje são realizados por pessoas, gerando a total independência das fábricas em relação a mão de obra humana.

Evoluções da tecnologia como robótica avançada, automação no transporte, inteligência artificial e aprendizagem automática, estarão cada vez mais presente. O lado ruim desta revolução é que ela pode acabar com cinco milhões de vagas de trabalho nos 15 países mais industrializados do mundo.

Por outro lado, novos trabalhos serão criados para atender às novas formas de trabalho e você precisa estar com as competências desenvolvidas para acompanhar esta Revolução!

 

As 10 competências necessárias

 

Agora que você entende as transformações que existem no momento, fica fácil perceber que as competências não permanecerão as mesmas. É por isso que a sua maneira de trabalhar precisa mudar. Segue abaixo a lista das 10 competências necessárias para este novo mundo:

 

1. Resolução de problemas complexos = Capacidade de perceber e resolver problemas complexos

2. Pensamento crítico = uso da lógica para identificar soluções e abordagens a problemas.

3. Criatividade = alternativas criativas para resolver o problema

4. Gestão de pessoas = capacidade de motivar, desenvolver pessoas e de identificar talentos

5. Coordenação = capacidade de coordenar as próprias ações de acordo com as ações dos outros

6. Inteligência emocional = ela que pode ajudar, inclusive, neste momento de instabilidade

7. Capacidade de julgamento e de tomada de decisões = analisar dados e ambiente para tomar decisões a partir disso.

8. Orientação para servir = postura de que todos são iguais e de ajudar o outro.

9. Negociação = saber negociar e conciliar as diferenças, pensando no ganha-ganha.

10. Flexibilidade cognitiva = usar diferentes regras para combinar ou agrupar as coisas de diferentes maneiras.

 

Muitas destas competências já foram listadas no passado, mas algumas chamam mais atenção, seja porque não estavam antes na lista ou pelo nível de importância que ela alcançou. São elas: resolução de problemas complexos, criatividade, pensamento crítico e capacidade de julgamento e de tomada de decisão.

Estas competências se tornam cada vez mais importantes quando avaliamos o cenário de competitividade entre as empresas. Se a tecnologia terá um papel tão importante na nossa rotina, os postos de trabalho mais valorizados serão dos profissionais que tiverem a capacidade de agregar valor ao negócio.

 

Como desenvolver as novas competências

 

Agora que você já sabe a lista das 10 competências, como fazer para desenvolvê-las e se tornar um profissional de destaque?

Solução de problemas complexos, criatividade, pensamento crítico e capacidade de julgamento e de tomada de decisão são algumas das competências mais desenvolvidas por profissionais que sabem aplicar a metodologia do Design Thinking.

 

Mas o que é Design Thinking?

 

O Design Thinking é uma metodologia aplicada a solução de problemas complexos e inovação nas organizações, que tem a capacidade de compreender a fundo a necessidade do cliente, utilizando a empatia e a criatividade como peças fundamentais para resolver problemas e inovar.

Todas as grandes organizações no mundo, percebendo a competitividade acirrada a que somos expostos cada vez mais com a globalização, tem apostado em alternativas que ajudem na fidelização do cliente. O Design Thinking tem sido visto como a oportunidade de se diferenciar e atender às necessidades reais do cliente.

E se o Design Thinking atua com a resolução de problemas complexos, o caminho para a solução está diretamente relacionado ao pensamento crítico e na capacidade de se colocar no lugar do outro. Além disso, é necessário ter a capacidade de julgamento e tomada de decisão sobre qual caminho a solução deve seguir para ser efetiva.

Se é um problema complexo e precisa atender a necessidade do cliente, a criatividade é o fator decisivo para diferenciar as ideias comuns das causadoras do efeito UAU!

Para que tudo isso aconteça, um conjunto de ferramentas é utilizado em diferentes etapas do processo, de forma que garanta o encadeamento de pensamentos e ideias ao longo do processo.

Sendo assim, podemos afirmar que profissionais que conhecem a metodologia do Design Thinking e tem a capacidade de utilizá-la no ambiente de trabalho são pessoas que se destacam das demais e ganharão cada vez mais espaço projeção no mercado de trabalho.

Agora você já sabe como o Design Thinking vai apoiar você a ser um profissional desejado pelas organizações. Então convido você a clicar no link a seguir e participar do próximo curso aberto Inove com Design Thinking: https://www.futureminds.com.br/siteantigo/inove-com-design-thinking/

Deixe um Comentário





Scroll To Top