Case associação Quatro Patinhas

Case Associação Quatro Patinhas

Da adoção da encantadora gatinha Lilo, em 2004, nasceu o projeto da associação, inicialmente
focado no recolhimento de animais em situação de risco e na restauração da saúde dos mesmos.
Hoje, além do investimento na manutenção dos abrigados no sítio, a Associação Quatro Patinhas
investe na educação da população, divulgando a legislação de direito dos animais e o conceito de
guarda responsável.

A ONG se mantém através da contribuição dos associados e padrinhos, a arrecadação em
campanhas, e a colaboração de voluntários e parceiros, exclusivamente. Todo valor recebido é
revertido no cuidado dos animais.

Estamos crescendo, já mais maduros, e cheios de planos para, no futuro próximo, poder ampliar
nossa atuação, ajudando um número ainda maior de bichinhos em apuros os mais diversos.
Fazemos isso graças ao apoio de você, nosso colaborador, associado, apoiador e entusiasta da
defesa dos direitos dos animais! Sem meias palavras, o seu apoio equivale a nossa sobrevivência e
atuação!

Há várias formas de participar da associação à participação em nossos mutirões de reforma e ajuda, incluindo o seu relato testemunhal de experiência e vivência nesta luta. Nosso sucesso depende de seu engajamento!
Por isso se você já conhece o trabalho da Associação Quatro Patinhas ou se está chegando agora,
unir-vos a nossa família! Por que sempre cabe mais um e todos são bem vindos! Assine nosso
newsletter e fique por dentro de nossas atividades, eventos, publicações e notícias relacionadas à
causa animal.

Observações:
Atualmente a Associação está com a lotação esgotada. Mantemos na ONG e em lares temporários
animais esterilizados, vermifugados e vacinados aguardando adoção.
A disponibilização para adoção segue criteriosas exigências sobre posse responsável. Posse responsável, criação
indoor; Controle reprodutivo; Educação e conscientização;
Resgatamos animais abandonados e/ou de rua em estado crítico de saúde, sempre dependendo de
nossa capacidade de ocupação no momento. Não ultrapassamos a capacidade limite visando o
bem-estar dos animais.

Equipe da Associação Quatro Patinhas

A Associação Quatro Patinhas surgiu quando Christianne quis adotar uma gata para sua
filha, na época com 5 anos. Elas moravam em um pequeno apartamento na Zona Sul do
Rio de Janeiro e quando começou a busca por um animalzinho, entendeu a realidade de
adoção de animais. Não são alimentados nem vacinados. Sofrem maus tratos e agressões.
Diante deste cenário que Kika (como ela é carinhosamente conhecida) começou a ajudar e
agir junto aos protetores.

Começou a levar gatos e cachorros para seu pequeno apartamento, mas o espaço
começou a ficar pequeno. Então decidiu procurar uma casa, para onde se mudou e
começou a levar os animais que resgatava. A vizinhança sempre foi um problema pois
reclamavam da quantidade e barulho dos animais, do entra e sai das caixas de transporte,
foi então que Kika decidiu juntar todas as suas economias e comprar um sítio em
Guapimirim, onde hoje funciona a Associação.

Para manter essa estrutura sozinha, ela teve que deixar a filha morando com a avó,
conseguiu dois empregos e até hoje destina parte do seu salário para manter a Associação
Quatro Patinhas que recolhe, cuida e leva para adoção Cães e Gatos.

Missão

A Associação tem por finalidade prestar apoio e proteção aos animais, o que consistirá
principalmente em:

  • Promover campanhas educativas sobre posse responsável;
  • Incentivar junto à população e autoridades a castração/histerectomia de cães e
    gatos;
  • Fiscalizar e denunciar os crimes praticados contra os animais;
  • Praticar todas as atividades conexas e afins aos objetivos da ASSOCIAÇÃO
    QUATRO PATINHAS;

Estrutura – alguns números
Hoje são cerca de 700 animais resgatados das ruas e abrigados no sítio localizado em
Guapimirim. Possuem 8 funcionários – alocados entre a cidade do Rio de Janeiro e
Guapimirim, mais os 30 voluntários que ajudam na comunicação, manutenção e cuidados
com os animais que são separados por espécie e idade, facilitando assim os cuidados.

Mensalmente são consumidos 1.500 kg de ração. Além disso a associação conseguiu um
transporte que faz o resgate e também realiza a entrega dos animais aos lares adotivos.
Esse parceiro de transporte também leva os animais aos eventos de adoção.

Comunicação

Além do website, a Associação mantém uma página atualizada no
Facebook e no Instagram – ambas redes sociais são alimentadas por voluntários. Um
terceiro voluntário atua na consolidação das mensagens e encaminha uma mala-direta
semanalmente aos interessados. Além de apresentar os animais que estão prontos para
adoção, as redes sociais ajudam na divulgação dos eventos que são promovidos para
arrecadar fundos. Com o intuito de manter as finanças, também são montados e
promovidos sorteios e campanhas promocionais.

Desafios

Um dos principais desafios da associação é a adoção de animais adultos. Por não serem
mais filhotes ou terem uma cor comum, normalmente são rejeitados. Para cuidar desses
animais eles contam com um médico veterinário que ajuda voluntariamente. Muitas vezes
necessitam de cuidados clínicos que despendem custos como: exames, remédios e
procedimentos médicos (principalmente devido aos maus tratos).
O Conselho Regional de Medicina Veterinária – CRMV começou a fazer vistorias ao sítio
solicitando que a Quatro Patinhas seja associada a eles, o que custa aproximadamente R$
1.000,00 (hum mil reais) e não cabe no atual orçamento da associação. Essa fiscalização
surgiu após uma denúncia feita ao conselho a partir de um post nas redes sociais.

A Associação Quatro Patinhas é uma ONG – entidade privada sem fins lucrativos que não
recebe nenhum tipo de ajuda governamental. A manutenção financeira é um grande
desafio e quando estão sem nenhum fundo de reserva, promovem eventos com o objetivo
de angariar verbas e parcerias. Nestes eventos os parceiros doam um percentual da receita
para a Associação. Eventos com food truck veganos e vegetarianos, lojas de produtos e
brindes. A organização destes eventos demanda muito tempo e dedicação, o que acaba
sendo uma barreira para organizar com mais frequência.

Outro desafio é a falta de apoiadores /patrocinadores para a Associação.
Custos:

  1. A compra de ração é feita diretamente com o distribuidor que gera boletos
    bancários e parcelam o pagamento. Muitas vezes estes boletos ficam em aberto,
    pois não existe o recurso financeiro para pagar.
  2. Exames, remédios e ração são custos mensais direto com os animais.
  3. Custos indiretos fixos: funcionários e contas mensais do sítio.
  4. Custos indiretos: reforma e infra-estrutura do sítio.
  5. Suplementos:
    ■ Latas de patê de cão e gato (qualquer marca)
    ■ Ração Cat Premium ou Royal Club Performance
    ■ Sachês (qualquer marca)
    ■ Cobertas
    ■ Mantas
    ■ Potes
    ■ Medicamentos veterinários – capstar, revolution, advocate, frontline spray, baytrill, zitrex, agemoxi
    ■ Brinquedos
    ■ Arranhadores
    ■ Caminhas
    ■ Jornais

Toda a problemática abordada acima foi um estudo profundo estruturado com a metodologia Design Thinking. Se você quer aprender Design Thinking do conceito à prática utilizando um case real e humanitário, se apresse porque as vagas já estão terminando.

Click no link abaixo e participe do próximo curso aberto Inove com Design Thinking. Inscreva-se já!

https://lnkd.in/eQBDZDj

Matéria Publicada no O Globo 08/08/2014 :
https://oglobo.globo.com/rio/apaixonada-por-animais-criadora-de-ong-se-recusou-ser-vet
erinaria-para-nao-ver-bichos-sofrendo-13857995

Curiosidades
● 04 de outubro – Dia dos Animais
● Média de 50 pedidos de resgate por dia
● Já doaram mais de 3.500 animais em 8 anos de existência

CONTATOS
website: http://quatropatinhas.com.br/
Facebbok: @quatropatinhas
Twitter: http://twitter.com/quatropatinhas
[email protected]
Vale das Pedrinhas – Rio de Janeiro – Guapimirim – Tel: (21) 2263-1168

Deixe um comentário

Seu feedback é muito importante para nós. Seu e-mail não será exibido.

Por favor aguarde...